Blog PTX

Dica de Treino: Menos carga mais intensidade

Após termos falado da importância do controlo na execução de cada repetição: “Dica de treino: execute cada repetição com o máximo controlo” https://ptxexcellence.com/pt/dica-de-treino-ptx-controlo/, esta semana, incidimos mais na questão da carga que também suscita bastante controvérsia.
Já é sabido pela maioria dos praticantes que o treino de força deve ser realizado com a máxima intensidade possível, de forma a alcançar as adaptações a “nível estrutural, enzimático, cardiovascular e metabólico”. No entanto, existe um desafio enorme para os treinadores conseguirem conferir a tal intensidade num treino sem comprometer a segurança e até mesmo a eficácia.
Convém portanto, ter bem em mente o que realmente é a intensidade. Por vezes queremos medi-la mediante alguns parâmetros como a carga utilizada ou a frequência cardíaca, no entanto, “a intensidade, consiste no esforço momentâneo em relação ao esforço máximo que o aluno consegue aplicar.”
O esforço real está relacionado com o sinal do cérebro que é responsável por recrutar os músculos. A percepção de esforço poderá estar mais relacionada com o desconforto e não corresponder necessariamente ao esforço real.
O peso também não determina a carga/ resistência real, sendo apenas um dos parâmetros da dita resistência. Portanto não é a percentagem da carga que determina a intensidade mas sim a forma como se trabalha com a carga.

O mais importante é a forma como se trabalha com a carga.
Não é a percentagem da carga que determina a intensidade mas sim a forma como se trabalha com a carga.

Na verdade, tanto para o objetivo de aumento de força, como para o objetivo de aumento de massa muscular, iremos necessitar sempre de uma carga mínima para poder produzir tensão muscular. Obviamente se o objetivo principal for aumentar a força máxima terá que manipular cargas mais altas durante o treino. Se o objetivo for ganhar massa muscular terá que manipular cargas mais baixas para que consiga focar-se na fadiga momentânea dos músculos-alvo.
A técnica e o controlo são, portanto, primordiais. Tenha presente que quanto melhor for a técnica mais controlo sobre a carga irá ter, menos peso irá necessitar e mais controlo terá num exercício. Estes serão os pressupostos fundamentais para conseguir aplicar a intensidade que deseja de forma a atingir o seu objetivo.

Texto de Gonçalo André

Adaptado de Resistence Institute Biomechanics and Reasearch