Blog PTX

treino de força

Chega de desinformação – 4 questões que deve colocar antes de iniciar o treino de força

Como já foi dito num outro artigo, vivemos na era do SOUNDBITE. Vemos diariamente textos com títulos sugestivos que vão ao encontro daquilo que o público pretende ouvir e que nos leva para um caminho de desinformação que em nada beneficia quem procura melhorar a sua saúde com um profissional do exercício.

Devemos evitar a desinformação numa área tão técnica e específica como a do exercício e saúde.
Muitos títulos contribuem para a desinformação numa área tão técnica e específica como a do exercício e saúde.

-Como conseguir um abdominal grande e definido;
– Os melhores exercícios para a perda de peso;
– O melhor método para reforçar as suas costas;
– Como melhorar a sua postura;
– Segredos para uma maior mobilidade;
– o treino que permite melhorar a velocidade ou a performance na modalidade mais popular do momento e em pouco tempo;

Estes são apenas alguns exemplos. Se por um lado estas abordagens podem atrair mais adeptos para a atividade física e podem ser o “click” que faltava para um potencial praticante dar definitivamente o passo para ser mais saudável, por outro pode contribuir para aumentar a desinformação numa área tão técnica e específica como a do exercício e saúde.
Entendemos que este tipo de abordagens, talvez não sejam a forma mais honesta de expor estas questões a um aluno ou praticante.
Por isso, antes de iniciar o seu processo de treino, a PTX aconselha-o a fazer estas 4 questões (a si mesmo ou até a um profissional) sempre que pretenda atingir um determinado objetivo :

Não ponha em causa a sua saúde. Questione sempre os objetivos definidos e os processos.
Não comprometa a sua saúde. Questione os objetivos definidos e os respetivos processos.

-Será a minha estrutura e tolerância ao esforço equiparável à de todos os outros?
– O treino não deveria ter uma dose específica para as minhas capacidades?
– A avaliação que me é feita não deveria ser adaptada, constante e pormenorizada para que eu me vá sempre sentido cada vez mais forte?
– Não será um requisito obrigatório o treinador construir exercícios/desafios únicos para a minha condição física geral de maneira a que a lesão não aconteça?

É indispensável que o treinador tenha a consciência da sua enorme responsabilidade e que todas as suas decisões têm implicações no corpo do aluno. É importante percebermos que até para a dose mínima num dado contexto, o corpo deve ser sempre desafiado em segurança pois existem processos que, quando são bem aplicados podem resultar em grandes melhorias mas, quando não se ponderam todas as variáveis no momento de aplicar as forças externas no corpo do aluno, estas podem despoletar mecanismos de protecção e perdas de performance.
Portanto, sempre que quiser alcançar um objetivo, recorra a um treinador especializado que pense cada sessão de treino de forma direcionada para si, fazendo com que este seja pautado pela segurança, controlo e propício a uma efetiva aprendizagem.
Chegou a altura de dizer NÃO À DESINFORMACÃO!
O treino de força pode ser uma experiência fantástica e realmente positiva para si. Não comprometa a sua saúde com objetivos que não são os mais indicados para si nem ponha em causa as suas competências e capacidades devido a processos inócuos.

Adaptado do documento ” Processo Operacional de Aferição e Optimização da qualidade contráctil (PAOQC) – Nuno Pinho”

Texto de Gonçalo André