Blog PTX

“Pessoas mentalmente fortes” – reflexão sobre a nossa atualidade

Antes de começar a escrever este artigo estava a ler sobre “pessoas mentalmente fortes” e de como isso se relacionava de alguma forma com a minha atividade profissional.
Dei por mim a refletir mais sobre a minha pessoa, a forma como me sinto enquanto profissional, do que propriamente sobre a necessidade de partilhar essa reflexão com clientes.
Enquanto profissional do exercício físico “observo” com muito orgulho a afirmação que esta profissão tem conseguido alcançar nos últimos anos. Se ao início eramos conotados como os treinadores da futilidade, hoje conseguimos enquadrar bastante bem a nossa intervenção e, acima de tudo, obter um reconhecimento dos que, como nós, trabalham para melhorar a saúde de quem nos contrata.
"Pessoas mentalmente fortes" - reflexão sobre a nossa atualidade
“Pessoas mentalmente fortes” – reflexão sobre a nossa atualidade
Ao contrário do que muitos possam pensar creio que o desenvolvimento tem sido vertiginoso, nunca antes, de norte a sul, se falou tanto em fisiologia muscular, articular e neural. Há alguns anos isto não fazia parte do “vocabulário” da profissão.
A oferta formativa acompanhou também esta tendência, talvez tenha sido ela mesmo a condicionar este resultado.
E a maior conquista de todas e também reflexo do que acima referi é que as pessoas, o cidadão comum, já nos procura porque quer-se sentir melhor (entenda-se melhorar a sua saúde), a componente estética deixa de ser a razão principal.
Então chegamos ao ponto, se ainda se lembram do artigo que estava a ler, que ressoou em mim esta reflexão:
“- Não perder tempo com as coisas que não conseguimos controlar.”
A única coisa que conseguimos controlar é a nossa resposta e atitude perante um problema… talvez essa premissa tenha sido a responsável por colocar a nossa profissão no lugar que merece e com o reconhecimento devido. Desde o médico, o fisioterapeuta, o osteopata, o psicólogo, entre outros, a recomendação para as pessoas treinarem força é cada vez mais frequente em complementaridade com o seu trabalho e vice-versa.
A disseminação da importância do treino de força é exponencial, a necessidade que as pessoas reconhecem em se “mexerem” em cenários controlados que desafiem, de forma segura, os seus músculos nunca esteve tão presente. Assim como a linguagem e o processo mental, por parte dos profissionais, nunca foi tão assertivo como hoje.
O futuro não poderá ser mais promissor… e mesmo apesar das estatísticas ainda revelarem muito por onde desenvolver, em cada ginásio, estúdio e clube deste país a “revolução” já começou e não tardará a chegar a si.
Os profissionais do exercício físico que pensam, falam e agem de acordo com um processo mental, baseado nas diversas dimensões do conhecimento do corpo e “exercício”, serão os mentores dessa revolução.
Dwell on the Past. There is strength in acknowledging the past and especially in acknowledging the things learned from past experiences—but a mentally strong person is able to avoid miring their mental energy in past disappointments or in fantasies of the “glory days” gone by. They invest the majority of their energy in creating an optimal present and future.”Amy Morin

Referências: Morin, A. (2015). 13 Things Mentally Strong People Don’t Do – HarperCollins Publishers.