Blog PTX

roger federer

Ténis – O treino de força e a longevidade

Potenciar as capacidades físicas é essencial  na melhoria do desempenho e na prevenção de lesões em qualquer modalidade. Sendo o ténis uma modalidade com características predominantemente anaeróbias, esta não será excepção! Velocidade, agilidade, mobilidade, coordenação, reacção, resistência e força são algumas das capacidades consideradas essenciais nesta modalidade.

Dado este contexto, várias questões e desafios se podem levantar em torno da preparação física, nomeadamente: 

  • Como conseguimos treinar todas estas capacidades referidas acima?
  • Qual o melhor ambiente para o treino? No campo ou no ginásio?
  • Como posso treinar de forma mais específica para a modalidade?
  • Sendo um desporto considerado assimétrico, como poderá o jogador proteger o seu corpo e evitar eventuais desequilíbrios musculares limitativos no futuro?
  • Poderá o treino de força tornar o jogador mais lento e com menor mobilidade?

Primeiro que tudo, gostaríamos de lhe explicar que a força muscular é uma componente essencial para o desenvolvimento das habilidades motoras. Sem a força não é possível ultrapassar/ vencer uma resistência.

Será do senso comum que dificilmente um jogador terá agilidade, velocidade, potência, um sistema anaeróbio devidamente desenvolvido e assegurar a mobilidade necessária sem níveis de força óptimos.

O treino de força será portanto essencial para estimular os tecidos (num ambiente seguro e eficaz) que serão solicitados a “irem a jogo” em cada pancada ou deslocamento.  Ao otimizar a capacidade de contração muscular ao longo dos treinos e o controlo da sua motricidade o jogador irá melhorar a capacidade explosiva dos seus músculos e aumentar a sua tolerância ao esforço para que possa servir com maior velocidade, para que possa imprimir mais “peso” na bola (através de uma maior eficácia na utilização das forças de reacção ao solo), para ser mais rápido e ágil cobrindo mais zonas do court e para que sinta mais eficiência a cada treino, competição ou época desportiva.

Para além disso, o treino de força tem um papel essencial na prevenção de lesões. Como sabe, o ténis é um desporto que requer a repetição de gestos técnicos que, na sua maioria, são considerados “unilaterais” o que poderá aumentar o risco de lesão. Ombros, costas, joelhos, tornozelos são algumas das estruturas com maior incidência de lesões.

Treinando as capacidades de forma criteriosa, de acordo com a fisiologia do corpo, aplicando estímulos ajustados o jogador irá aumentar a tolerância à “prática técnica e específica” da modalidade com o mínimo prejuízo da sua integridade.

A ideia de que o treino de força poderá tornar o jogador mais lento há muito que está desmistificada. De facto trata-se precisamente do contrário pois treino de força com recurso a cenários mecânicos aplicados de forma estratégica contribui para melhoraria da comunicação entre os músculos e o sistema nervoso. E “…os mecanismos de mobilidade dependem da qualidade desta informação” (que chega e parte do sistema nervoso).

Adicionalmente, o treino de força adequado induz também a ganhos significativos ao nível da capacidade de trabalho aumentando a resiliência do jogador, induz ainda a melhorias energéticas (devido ao aumento da capacidade de controlo das cargas num contexto de estimulação)  e metabólicas ( melhoria da composição corporal devido à otimização de processos bioquímicos e hormonais) ;

Para além de fortalecer o sistema imunitário é frequentemente apontado como tendo um efeito psicológico positivo nos jogadores, pois está aliado a um aumento nos níveis de auto-confiança quer dentro do campo, como fora deste.

Tudo o que expusemos não significa o treino no ginásio se deva sobrepor ao trabalho no campo num contexto  dito mais específico.  Uma eficiente e constante comunicação entre o treinador da modalidade e o personal trainer será sem dúvida uma mais valia para a potenciação das capacidades e longevidade do jogador no ténis.

Adaptado de “O treino da força no desporto” por Nuno Pinho

Texto de Gonçalo André