Blog PTX

Melhoria da performance e prevenção de lesões na natação por Daniel Moedas

A natação competitiva é uma modalidade desportiva caracterizada pelos grandes volumes de treino diário, na qual a força surge maioritariamente pelos membros superiores. Desta forma, é compreensível que a articulação do ombro esteja exposta a repetitivos microtraumas que poderão resultar numa lesão de overuse (sobrecarga), comprometendo a harmonia entre as estruturas do complexo articular do ombro (CAO).

A lesão na coifa dos rotadores é apontada como a lesão músculo-esquelética com maior incidência no nadador de competição. Outros diagnósticos clínicos característicos ao nadador são a instabilidade anterior do ombro, o síndrome de conflito subacromial, a dor lombar de origem mecânica, entre outras.

Atento nas lesões a nível do CAO são indicados os seguintes fatores de risco:

  • Gestão inadequada da carga de treino;
  • Aumento abrupto da distância e/ou intensidade do treino;
  • Técnica de nado inadequada (braçada, dificuldades na respiração bilateral, etc.);
  • Adoção maioritária de um único estilo de nado em todas as sessões de treino;
  • Laxidão Ligamentar;
  • Diminuição da estabilidade ativa;
  • Diminuição das amplitudes articulares: ombro, coluna torácica, etc.;
  • Discinesia escapular;
  • Desequilíbrios de força a nível da coifa dos rotadores;
  • Diminuição da força da musculatura escapular;
  • Défices a nível de estabilidade central (core);
  • Excessivo uso de palas e pullboy em contexto de treino;
  • O nível de natação competitiva;

A reabilitação de uma lesão desportiva pode ser um processo dispendioso e moroso. Assim, a integração do Fisioterapeuta numa equipa multidisciplinar é necessária, sendo o profissional de saúde com expertise a nível do movimento e da prescrição de exercício terapêutico. Ainda, é parte integrante de todas as esferas de saúde como a promoção, prevenção, habilitação e reabilitação apresentando um papel fundamental a nível de fatores físicos, psicológicos, emocionais e sociais.

O Fisioterapeuta numa equipa multidisciplinar na natação têm como principais objetivos:

 

  1. Gestão da Carga de Treino;
  2. Analisar a biomecânica desportiva e identificar potenciais défices técnicos que poderão potenciar uma lesão desportiva;
  3. Minimização do Risco de Lesão – identificação dos fatores de risco associados à prática competitiva;
  4. Melhoria da Performance Desportiva – criação do perfil do atleta a nível das qualidades físicas e da performance desportiva: processo de avaliação off season e in season;
  5. Aconselhamento em estratégias ativas de recuperação.
  6. Intervenção aguda – gestão da lesão na fase aguda (redução da dor, inflamação, etc.);
  7. Reabilitação – raciocínio clínico e skills terapêuticos específicos para avaliar e diagnosticar lesões desportivas;
  8. Desenho, implementação, avaliação e modificação de intervenções baseadas na evidência cujo objetivo major é o retorno à prática desportiva segura com o atleta no seu estado ótimo de performance;
  9. Aconselhamento de estratégias que promovam a prática desportiva num contexto seguro;

O conhecimento da biomecânica desportiva e das lesões músculo-esqueléticas com maiores taxas de incidência e prevalência na natação promovem uma identificação precoce de fatores de risco de lesão e, desta forma, a delineação de programas de minimização do risco de lesão e de estratégias complementares ao treino (recuperação ativa e passiva).

Daniel Moedas.