Blog PTX

Extensão do cotovelo com corda

Dica de treino PTX – Realizar exercícios com corda

A utilização de exercícios com corda continua a ser frequente, este material continua a fazer parte da rotina de muitos praticantes. No entanto a sua utilização ainda não é a mais apropriada, pelo que na maioria das vezes estamos a criar cenários de exercícios que, pelas suas características, tornam-se pouco adequados à nossa capacidade de produção de força.

Dos exercícios mais frequentes é comum observarmos a extensão do cotovelo ou mesmo a “puxada à cara” com corda. Ambos os exercícios poderiam beneficiar de um ajuste simples, que não resolveria completamente o problema, mas que esbateria em grande medida. Seria apenas utilizar cordas mais compridas para a execução de ambos.

No entanto temos de perceber a raiz do problema… a simples razão de que a corda à medida que é tracionada começa a divergir/afastar torna-nos menos eficientes no movimento articular que estamos a desafiar, e quanto mais curta pior. Ou seja à medida que realizamos, no caso da imagem abaixo, a puxada a corda começa a ter um comprimento insuficiente e o perfil de resistência aumenta dramaticamente quando o individuo começa a fisiologicamente a diminuir a sua capacidade de produção de força, que coincide sempre com o momento que o tecido muscular atinge o seu maior encurtamento.

Abdução horizontal do ombro com corda
Abdução horizontal do ombro com corda

Poderá continuar a ser difícil visualizar esta situação, mas para melhor entendimento vamos tentar imaginar o mesmo exercício realizado com uma corda com metade do comprimento da que utilizamos na imagem acima. O arco divergente desenhado pelos cotovelos na maior parte do movimento articular seria rapidamente resistido pela corda, a única forma de continuar a mover esta seria através de movimentos sobre o cotovelo e punho, isto afastaria-nos do objectivo do exercício.

Existem algumas soluções para este problema, uma das soluções será simplesmente substituir o material e realizar a puxada com cabos, como na figura abaixo.

Abdução horizontal do ombro com cabos
Abdução horizontal do ombro com cabos

Outra solução, no caso da extensão do cotovelo com corda, será tornar o exercício unilateral, se não quiser abandonar a utilização da corda, ou então criar cenários com outros materiais que permitam melhorar o perfil de resistência do exercício.

Extensão do cotovelo com corda - unilateral
Extensão do cotovelo com corda – unilateral

Este assunto ainda continua a ser pouco consensual porque a corda faz parte da rotina de muitos praticantes há largos anos, mas será importante tentar entender que existem outras possibilidades tão ou mais interessantes.

Como em todos os outros artigos convidamos os nossos leitores a partilharem a sua opinião connosco.

Continuação de bons treinos.