Blog PTX

Análise biomecânica da Hip Extension em diferentes superfícies

Existem inúmeros exercícios (Hip Extension) para desafiar a musculatura da extensão da anca, hoje optámos por recriar dois desses, um realizado no  banco romano com uma determinada inclinação e outro, improvisado, num banco plano com o intuito de recriar uma estimulação idêntica às plataformas em que o suporte da anca e pernas estão ao mesmo nível. Como podem ver na foto abaixo.

Hip Extension - Banco Horizontal
Hip Extension – Banco Horizontal

De salientar que existem algumas imprecisões nomeadamente à recriação do exercício no banco horizontal mas conseguimos “viver com isso” para nos dar uma ideia geral do que aconteceria.

Em tempos realizamos uma análise do exercício realizado apenas no banco romano a qual referenciamos aqui:

Da posição (…) que coincide com o maior encurtamento muscular verificamos que ainda temos um braço de momento (BM) considerável para a anca, contudo à medida que fletimos excentricamente a anca (…) o braço de momento aumenta, o que coincide também com maior capacidade do músculo produzir tensão.

Hip Extension - Banco Romano
Hip Extension – Banco Romano

Basicamente será dizer que vamos encontrando menor resistência à medida que subimos o tronco, logo o exercício fica mais fácil.

Por seu lado o exercício (Hip Extension) quando realizado num banco horizontal acontece precisamente o contrário, supondo que a maioria dos indivíduos não consiga ultrapassar da amplitude estimada e alcançada nesta demonstração.

Assim queremos demonstrar que o exercício vai ficando mais difícil à medida que diminuímos a nossa capacidade de produzir força. Aumentamos o braço de momento (BM) à medida que estendemos a anca.

Extensão da anca - Banco Horizontal
Extensão da anca – Banco Horizontal

Se alguma dúvida houvesse quanto ao aumento da resistência podemos tentar imaginar realizar o exercício (Hip Extension) sem a restrição ao nível posterior das nossas pernas… simplesmente seria impossível porque o torque sobre a anca aumenta bastante e mesmo com este o indivíduo terá de realizar alguma aceleração para vencer a inércia do tronco e/ou ficará aquém de uma estimulação eficaz de toda a amplitude articular disponível.

Para finalizarmos esta análise consideramos que a primeira situação (Hip Extension – Banco Romano) continuará a ser uma opção bem mais válida, quando as duas estiverem disponíveis, para estimularmos a extensão da anca. Mesmo se tiver a pensar optar por um banco ou outro ficará mais ciente das limitações que poderá encontrar.

Continuação de bons treinos.

Referências:

  • Adaptado de: RTS (Resistance Training Specialist) – Tom Purvis.