Blog PTX

Gonçalo Andrade

A melhor postura existe?

Quantos de nós já não ouviram, ou até disseram aos outros, para se endireitarem e manterem as costas direitas? De facto, na comunidade em geral, existe a perceção de que a postura é importante, não exclusivamente, para a gestão da dor lombar crónica não específica[1]. Esta perceção deve-se, em parte, à influência que os profissionais de saúde têm na comunidade, visto que a vasta maioria dos fisioterapeutas consideram que a existência de uma postura específica é importante para a prática clínica[2].

As evidências científicas de elevada qualidade demonstram que não existe associação nem causalidade entre a postura e a dor lombar e cervical.
“As evidências científicas de elevada qualidade demonstram que não existe associação nem causalidade entre a postura e a dor lombar e cervical.”

No entanto, será assim tão importante uma postura específica para a saúde da coluna?

Para além do facto de que mesmo que existisse uma postura ideal teórica (comummente representada como sendo a postura mais à direita na figura) esta dificilmente seria encontrada na população em geral[3], as evidências científicas de elevada qualidade demonstram que não existe associação nem causalidade entre a postura e a dor lombar e cervical[4][5][6].
Isto significa que a presença de uma maior anteriorização dos ombros ou da cabeça, um maior ângulo da

Não parece haver uma postura perfeita e única para ser adotada ao longo do dia.
“Não parece haver uma postura perfeita e única para ser adotada ao longo do dia.”

lordose lombar ou da cifose torácica, presença de escoliose ou desvios laterais da anca, entre outros, não são necessariamente patológicos e não parecem aumentar o risco de desenvolver episódios de dor.
Importa ainda referir que a postura é altamente individual e variável: ou seja, não exclusivamente, passa por ter influência de fatores anatómicos e estruturais[7], por ter relação com fatores psicológicos[8], variar consoante as tarefas[9] e poder ser influenciada pela própria dor[10] e pela sua apresentação na atividade em questão[11].
Para terminar, podemos então dizer que não parece haver uma postura perfeita e única para ser adotada ao longo do dia, mas sim que qualquer postura mantida durante um longo período de tempo e sem interrupção poderá provocar desconforto e dor[12][13][14], na qual, não será a adoção de uma postura em específico, mas sim a variação postural que poderá aumentar o conforto[14][15].

Gonçalo Andrade,
Licenciatura em Ciências do Desporto – Faculdade de Desporto da Universidade do Porto;
Personal trainer no Holmes Place Arrábida desde 2018

Referências bibliográficas:
[1] O’Sullivan K, O’Keeffe M, O’Sullivan L, O’Sullivan P, Dankaerts W. Perceptions of sitting posture among members of the community, both with and without non-specific chronic low back pain. Man Ther. 2013;18(6):551-556. doi:10.1016/j.math.2013.05.013
[2] Korakakis V, O’Sullivan K, O’Sullivan PB, et al. Physiotherapist perceptions of optimal sitting and standing posture. Musculoskelet Sci Pract. 2019;39:24-31. doi:10.1016/j.msksp.2018.11.004
[3] Grimmer K. An investigation of poor cervical resting posture. Aust J Physiother. 1997;43(1):7-16. doi:10.1016/s0004-9514(14)60398-6
[4] Christensen ST, Hartvigsen J. Spinal curves and health: a systematic critical review of the epidemiological literature dealing with associations between sagittal spinal curves and health. J Manipulative Physiol Ther. 2008;31(9):690-714. doi:10.1016/j.jmpt.2008.10.004
[5] Swain CTV, Pan F, Owen PJ, Schmidt H, Belavy DL. No consensus on causality of spine postures or physical exposure and low back pain: A systematic review of systematic reviews. J Biomech. 2020;102:109312. doi:10.1016/j.jbiomech.2019.08.006
[6] Roffey DM, Wai EK, Bishop P, Kwon BK, Dagenais S. Causal assessment of awkward occupational postures and low back pain: results of a systematic review. Spine J. 2010;10(1):89-99. doi:10.1016/j.spinee.2009.09.003
[7] Preece SJ, Willan P, Nester CJ, Graham-Smith P, Herrington L, Bowker P. Variation in pelvic morphology may prevent the identification of anterior pelvic tilt. J Man Manip Ther. 2008;16(2):113-117. doi:10.1179/106698108790818459
[8] Richards KV, Beales DJ, Smith AJ, O’Sullivan PB, Straker LM. Neck Posture Clusters and Their Association With Biopsychosocial Factors and Neck Pain in Australian Adolescents. Phys Ther. 2016;96(10):1576-1587. doi:10.2522/ptj.20150660
[9] Dreischarf M, Pries E, Bashkuev M, Putzier M, Schmidt H. Differences between clinical “snap-shot” and “real-life” assessments of lumbar spine alignment and motion – What is the “real” lumbar lordosis of a human being?. J Biomech. 2016;49(5):638-644. doi:10.1016/j.jbiomech.2016.01.032
[10] Henriksen M, Aaboe J, Simonsen EB, Alkjaer T, Bliddal H. Experimentally reduced hip abductor function during walking: Implications for knee joint loads. J Biomech. 2009;42(9):1236-1240. doi:10.1016/j.jbiomech.2009.03.021
[11] O’Sullivan PB, Smith AJ, Beales DJ, Straker LM. Association of biopsychosocial factors with degree of slump in sitting posture and self-report of back pain in adolescents: a cross-sectional study. Phys Ther. 2011;91(4):470-483. doi:10.2522/ptj.20100160
[12] Sorensen CJ, Norton BJ, Callaghan JP, Hwang CT, Van Dillen LR. Is lumbar lordosis related to low back pain development during prolonged standing?. Man Ther. 2015;20(4):553-557. doi:10.1016/j.math.2015.01.001
[13] Womersley L, May S. Sitting posture of subjects with postural backache. J Manipulative Physiol Ther. 2006;29(3):213-218. doi:10.1016/j.jmpt.2006.01.002
[14] Gregory DE, Callaghan JP. Prolonged standing as a precursor for the development of low back discomfort: an investigation of possible mechanisms. Gait Posture. 2008;28(1):86-92. doi:10.1016/j.gaitpost.2007.10.005
[15] Gallagher KM, Campbell T, Callaghan JP. The influence of a seated break on prolonged standing induced low back pain development. Ergonomics. 2014;57(4):555-562. doi:10.1080/00140139.2014.893027