Blog PTX

“Trabalhar em equipa exige responsabilidade”

 

Tivemos a honra de estar à conversa com Eric Seifert, um reputado treinador canadiano, fundador da Core Muscle Activation Inc Toronto, MATrx (Muscle Activation Techniques) Full Body Practitioner MAT Certified Master Specialist; MAT Internship/Jumpstart InstructorRTS Certified Mastercom larga experiência em treinar atletas de alta competição desde a NFL até à NBA assim como clientes privados no seu espaço.

We had the honor of talking with Eric Seifert, a reputed Canadian trainer, founder of Core Muscle Activation Inc Toronto, MATRX (Muscle Activation Techniques) Full Body Practitioner; MAT Certified Master Specialist; MAT Stage / Instructor Jumpstart; RTS Certified Master, with many years of experience in high-profile athletes from the NFL to the NBA as well as private clients on his own space.

1 – Olá Eric, visto ter um passado ligado ao alto rendimento como analisa a evolução ao nível da integração de diferentes profissionais no treino com atletas e equipas?

Trabalhar com outros profissionais, em contexto de equipa, exige que consigas fornecer informação às equipas já que tu estás lá para ajudar os atletas a retomar à sua melhor saúde e a manter a sua performance. Atletas e equipas com vários profissionais à sua disposição têm de decidir onde e quando colocar o tempo dos seus atletas entre processos de terapia ou treino propriamente dito. Sendo uma ferramenta de feedback para todos esses profissionais vai permitir-te criar valor e credibilidade para a tua função junto de atletas ou equipas.

1- Hi Eric, since you have already a past working with athletes of high performance, how do you analyse the integration of different professionals in the training of those athletes and teams?

Working with other practitioners in team environments requires you to provide information to the team as you help the athletes return to health or maintain performance. Athletes and teams with “many tools” at their disposal have to decide “where and when” they spend their athletes’ time between therapy and strength training. Being a feedback tool between those practitioners can allow you to provide value to individual athletes well as team.

2 – Eric podia descrever de que forma colabora ao nível do treino com atletas? Sei que recebe atletas no seu espaço, mas também trabalha diretamente com equipas.

Eu atualmente trabalho na NFL (National Football League) com os Buffalo Bills e de forma privada com uma série de jogadores da NHL (National Hockey League). No passado trabalhei com MLB (Major League Baseball), CFL (Canadian Football League), NBA (National Basketball Association), FIVB (Fédération Internationale de Volleyball), triatletas, culturistas profissionais e atletas olímpicos de várias modalidades.
Durante muito tempo consultei também atletas de alto rendimento realizando avaliações e tratamentos com as técnicas de ativação muscular (MAT -Muscle Activation Techniques), primeiramente para construir uma “imagem” de onde eles têm problemas em tolerar forças específicas das modalidades. Esta é a base da informação que me permite regredir ou progredir para o treino específico de habilidades desportivas mesmo antes do treino de força. Analisar o que cada atleta consegue e não consegue fazer é um importante passo para nos ajudar a perceber como conseguem ter sucesso mesmo sem a mecânica ideal, utilizando processos de compensação para realizarem os seus exercícios. Eles possuem uma habilidade extraordinária para realizar as suas tarefas apesar da disfunção que detetamos.

 

2- Eric could you describe us how do you collaborate, in terms of training with high level athletes? We know you receive many athletes in your space, but you also work directly with some teams.

I currently work in NFL with Buffalo Bills and privately with a number of NHL players. I have in the past worked with MLB, CFL, NBA, FIVB, triathlon, professional Bodybuilding and Olympic athletes of all types. I have spent a lot of my time consulting with high level athletes assessing and treating with MAT first to construct a better picture as to where they have problems tolerating forces of their sport. This is the base of information that allows me to regress or progress to skill specific training before strength training. Breaking down what they have or don’t have is an important step with athletes that can often figure out how to succeed with less than optimal mechanics by using superior compensation to complete exercises. They just have an ability to tolerate and perform despite dysfunction.

3 – De momento em Portugal discute-se o facto de alguns atletas recorrerem à utilização de personal trainers privados à margem dos clubes, nomeadamente treinadores que fazem referência que não existe um conhecimento, por parte deles, do trabalho que esses atletas realizam. Consegue reconhecer alguma semelhança com a realidade norte americana?

Sim, é uma “batalha” semelhante com todos os outros profissionais dentro da equipa vs. todos os profissionais à margem das organizações. Contudo no final tudo se resume à responsabilidade, mas por vezes pode ser confundido com o ego e controlo. Se as pessoas que têm maior responsabilidade e que mandam não tiverem as mesmas competências técnicas que tu, das duas uma ou te veem como uma oportunidade ou ameaça. A alavancagem que um contratante privado pode obter com um atleta por ser mal interpretada e facilmente vista como uma ameaça.
O meu conselho é trabalhar para ser excelente com as tuas habilidades técnicas porque é daí que as oportunidades irão surgir. Foca-te primeiro em fazer a diferença porque tens de perceber que estás num ambiente que implica sempre trabalhar em cooperação. Saber colaborar com os outros pode ser muitas vezes um factor determinante para progredires profissionalmente.

3- Now in Portugal there’s some discussion/buzz about athletes requiring the services of personal trainers aside the work they do in their clubs, specially coaches that argue the lack of knowledge and consent of the work done by those athletes. Do you recognise any similarities with your reality, the world of professional sport in North America?

Yes, quite similar battle with everyone “within the team” vs all those workers from “outside” the organizations. The bottom line always starts with liability but can sometimes be confused with ego and control. If the people in charge don’t have your skill set, they will either see it as opportunity or threat. The amount of leverage that a private contractor can gain with an athlete can be misinterpreted easily as threat. My advice is work at being excellent at your skill set because that’s where these opportunities come from. Focus first on making a difference THEN realize that you are going into an often-established collaborative environment. Do you “play well with others” can often be the deciding factor of moving forward professionally.

4 – O trabalho que realiza é maioritariamente ligado à ativação muscular, de que forma prevê o futuro na inclusão de vários profissionais nas equipas, nomeadamente a utilização das técnicas de ativação muscular?

Neste momento sou um dos 4 instrutores de MAT (Muscle Activation Techniques) contratados dentro da NFL, eu fui formador de MAT em turmas da NCAA (NCAA Basketball Championship), primeira divisão, escolas de força e condicionamento, 4 equipas na MLB começaram a utilizar e a treinar MAT e um grande número de jogadores da NHL, de forma particular, têm utilizado MAT para melhorarem a sua preparação e performance.
Eu diria que o mundo do desporto profissional está sempre à procura de formas de proteger, manter e progredir com os seus atletas, e o MAT (Muscle Activation Techniques) parece fornecer aos treinadores mais informação para os ajudar. Eu sinto que a pressão para a alta performance no desporto profissional irá continuar a criar oportunidades para modalidades de tratamento como o MAT (Muscle Activation Techniques), para fazer a ponte entre a terapia e o treino de força.

4- The work you do is mainly related with muscle activation techniques (MAT), how do you predict the future in terms of more professionals from that area, incorporating professional teams?

I am now one of 4 MAT practitioners contracted within the NFL, I have taught MAT classes to NCAA div 1 schools Strength and conditioning programs, 4 teams with in MLB have started to utilize and train in MAT and a large number of NHL players have been privately using MAT to help prepare and perform. I would say the competitive sports world is always continuing to look for more ways to protect, maintain and progress their players and MAT seems to provide coaches and practitioners more information as to direct help. I feel the pressure to perform with professional sports teams will continue to make opportunities for a treatment modality like Muscle Activation Techniques to bridge the gap between therapy and strength training.