Blog PTX

10 Mitos no Fitness (Parte 1)

A informação está cada vez mais acessível e à distância de um clique, porém muitas vezes falta é saber filtrá-la e utilizá-la a nosso favor, analisemos os 10 mitos do fitness. Esse é o principal motivo de ainda se continuarem a perpetuar mitos como os que a seguir vamos analisar. Esta é a primeira parte de uma lista com 10 mitos e 10 respostas:

1 – “Se não sentir dor após o treino, significa que não foi eficaz”.
micro-lesões
Na realidade a eficácia de um treino não é mensurável pela dor sentida posteriormente. Este processo resulta de micro-lesões nas fibras musculares quando os tecidos são sujeitos a estímulos diferentes ou mais exigentes, sendo natural que surjam adaptações com o passar do tempo. Não se esqueça que o exercício tem um potencial lesivo, nunca treine com o objetivo de sentir dores nos dias seguintes mas sim em tornar-se mais vez mais forte e capaz de controlar cada vez mais variáveis de intensidade.

2 – “Se treinar com mais roupa vou transpirar mais, logo irei queimar mais gordura”

Se pensa assim, tem de parar imediatamente com esta prática pois está a boicotar a sua performance e os seus resultados. Ao contrário do que muita gente pensa a gordura quando é metabolizada é expelida maioritariamente sob a forma de CO2 através dos nossos pulmões quando expiramos. A transpiração ocorre devido à necessidade do corpo em regular a temperatura do corpo, neste caso arrefecendo-o. Treine com roupas leves e confortáveis e foque-se na intensidade do treino se o seu objetivo é perder peso.

3 – “Quando parei de praticar musculação o músculo transformou-se em gordura”
Gordura
O nosso corpo é bastante eficiente. Quando paramos de treinar, deixa de haver estimulação constante nos músculos e o nosso corpo adapta-se, reduzindo o volume muscular. Para as tarefas do dia a dia, o corpo preserva a massa muscular necessária. O que ocorre muitas vezes, é que quando estava numa fase de hipertrofia muscular estava a fazer um excedente calórico diário de modo a cumprir os seus objetivos e quando ficou inativo manteve-o. Deste modo é perfeitamente normal que o índice de massa gorda aumente, pois ingere mais energia do que gasta. Para prevenir estas situações procure a ajuda de um nutricionista que direcione a sua alimentação para as diferentes fases da sua vida.

4 – “Quanto mais cardio fizer mais gordura vou perder”

Quantidade não é sinónimo de qualidade. Foque-se no treino de força. O trabalho a nível muscular também é altamente metabólico e cardiorrespiratório, com a vantagem de preservar ou aumentar a sua massa muscular. Um treino intenso de curta duração irá trazer-lhe muito mais benefícios, por exemplo. Existem diferentes tipos de treino cardiovascular, aconselhe-se com um profissional sobre qual é o melhor para si e em que momentos do seu treino pode ser encaixado.

Flávio Faísca PT

5 – “Não tenho tempo para treinar”

Esta poderia muito bem encaixar-se na categoria «desculpas» em vez dos mitos, porém achamos importante referenciá-la pois muitas vezes é apontada pelas pessoas como principal causa de inatividade física. O principal fator aqui tem a ver com a força de vontade, pois se realmente tem um objetivo vai encontrar 90 minutos na sua semana para treinar 3x 30 minutos (por exemplo). Com uma alimentação equilibrada é uma ótima ajuda para se tornar uma pessoa mais saudável. Se é uma pessoa muito ocupada procure um personal trainer que se adapte aos seus horários e que se desloque até si se for necessário, optimizando ao máximo o pouco tempo que tem disponível.

Deixe nos comentários alguma questão que ache pertinente ou dúvida que tenha relativamente a estas temáticas.

Texto de Flávio Faísca