obesidade ptx
Cancro
13 de Junho, 2021

Obesidade: Factos e consequências

Segundo a DGS, a obesidade constitui um problema de saúde pública e uma doença crónica. Trata-se de uma patologia em que o excesso de gordura corporal acumulada pode afetar a saúde.

Com origem em inúmeros fatores, a obesidade constitui uma ameaça grave para a saúde e um flagrante fator de risco para o desenvolvimento e agravamento de outras doenças. Requer, por isso, um grande e continuado controlo.


Já tivemos oportunidade de informar que Portugal ocupa o 4° lugar dos países da OCDE com a população mais obesa! Cerca de 67,5% da população acima dos 15 anos tem excesso de peso ou é obesa. E em crianças com idades entre os 5 e os 9 anos de idade, Portugal aparece em nono lugar.

O sedentarismo assola cerca de 70% da população Portuguesa que afirma” nunca ou raramente” ter praticado exercício. É também preocupante constatar que apenas 20% da população com mais de 15 anos cumpre as recomendações de praticar exercício pelo menos 3 vezes por semana.

Perante um cenário tão preocupante, urge analisar comportamentos e estilos de vida da população logo em idades mais precoces. Combater o sedentarismo fomentando a atividade física orientada aliada a uma alimentação cuidada irão evitar não só a obesidade como muitas outras doenças associadas, nomeadamente diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares e oncológicas. Relembre todos estes factos e números neste link.

O risco metabólico é cada vez mais ameaçador para a população em geral. Este indica o risco de vir a desenvolver doenças associadas à obesidade. O risco metabólico mede-se com recurso ao índice de massa corporal (IMC) e à avaliação do perímetro abdominal.


Conte com a ajuda de um profissional habilitado para efetuar uma avaliação fidedigna e posterior interpretação e contextualização dos valores apurados. Os valores por si só podem não traduzir a sua real condição. Mais importante ainda, tenha em consideração que um profissional qualificado terá mais sensibilidade e conhecimento para adequar e individualizar o treino à saúde de uma pessoa que poderá estar comprometida e com eventuais comorbilidades associadas. Treinar de forma aleatória ou mal orientada poderá danificar uma estrutura que, por si só, pode já estar sacrificada com o excesso de peso. Treinar aquém das capacidades é contraproducente mas exceder uma dada condição é insustentável e trará consequências fisiológicas negativas.
Igualmente importante será não desvalorizar sintomas e nunca descurar a ida ao médico.

blog

Treino online
Treino de força
Treino ao ar livre
Treino
Testemunho
Terapia Ocupacional
Sono
Sem categoria
saúde
Reflexão da Semana
Prevenção de lesões
Preparação Física
Preparação Física
Postura
Personal Trainer
Perda de Peso
Osteoporose
Nutrição
Músculos
Multidisciplinaridade
Medicina
Golfe
genética
Futebol
Fisioterapia Desportiva
Fisioterapia
Exercício Físico
Exercício Clínico
Envelhecimento
Entrevista
Ensino
Educação
Direito Desportivo
Diabetes
Desporto juvenil
Cycling
Comunicação
coluna
Ciência
Cardio
Cancro
Biomecânica
Atletismo
atividade física