Sérgio Vieira
Entrevista
17 de Julho, 2020

Entrevista ao treinador do Farense: Sérgio Vieira

Olá Mister Sérgio Vieira! Antes de mais muitos parabéns pelo seu brilhante percurso como treinador, e claro, como seria inevitável, muitíssimo obrigado pelo enorme contributo nesta proeza de devolver o Farense aos principais palcos do futebol Português, um feito que tem tanto de desejado como de merecido pela grandeza que é reconhecida a este histórico clube que, para além de ser um grande orgulho para a cidade de Faro, é também um símbolo da região do Algarve e que tem a capacidade mobilizar e conquistar a admiração dos adeptos em Portugal e até em vários cantos do mundo.

1- Quais os principais objetivos que tem para a sua carreira?

“Os principais objetivos que tenho são de crescer de forma sustentada e credível no sentido único de atingir o máximo possível que um treinador pode conquistar. Treinar os maiores e melhores clubes do mundo, conquistando todos os títulos possíveis é o foco que me preenche a todo momento!”

Foi realmente uma excelente época do ponto de vista do compromisso com a instituição, do respeito e carinho pelos nossos adeptos, honrando a magnifica cidade de Faro e Região do Algarve.
Foi realmente uma excelente época do ponto de vista do compromisso com a instituição, do respeito e carinho pelos nossos adeptos, honrando a magnifica cidade de Faro e Região do Algarve.


2- Qual o segredo para a excelente época que realizaram?

“Não existiram grandes segredos, apenas lógicas de trabalho em equipa sustentadas pela competência de todos os envolvidos e com uma liderança assente em valores humanos de grande valor ético e moral.De uma forma natural, todos se superaram no sentido de ultrapassar as dificuldades inerentes ao passado recente a nível estrutural, fazendo com que as nossas “fraquezas” se tornassem “forças”. Presidente e respetiva estrutura, equipa técnica e jogadores conseguiram manter o foco no objetivo máximo que tínhamos para a época, lutar pela subida. Superámos esse objetivo de lutar pela subida, estando toda a época nesse mesmo lugar de subida. Foi realmente uma excelente época do ponto de vista do compromisso com a instituição, do respeito e carinho pelos nossos adeptos, honrando a magnifica cidade de Faro e Região do Algarve.”


3- Tem um estilo interventivo no banco mas simultaneamente pautada pela serenidade nos jogos. Será com certeza fruto do trabalho ao longo da semana. Como é uma semana típica do treinador Sérgio Vieira no Farense?

“A alternância entre as intervenções no banco e as pausas para observação das acções coletivas e individuais no decorrer do jogo fazem parte de uma dinâmica própria de condução do jogo. Existem jogos e momentos da época em que existe necessidade de uma maior intervenção enquanto em outros jogos ou momentos da época é importante a observação para posterior reflexão e intervenção.A semana de trabalho vai depender sempre do “timing” do jogo, número de treinos, objetivo e característica da competição. Mas numa semana típica, iniciamos a semana com um processo de recuperação para os jogadores que estiveram em competição na jornada anterior, enquanto a outra parte do grupo realiza uma processo de treino de forma a equilibrar as cargas e o nível de performance. Continuamos a restante semana com processos de treino que visem desenvolver e numa fase posterior estabilizar as diferentes capacidades físicas entrelaçadas com componentes técnicas, táticas e cognitivas. A componente estratégica é também um factor colocado entre os objetivos das sessões de treino, sendo que os últimos treinos da semana terão especial ênfase neste aspecto com a introdução de algumas nuances do adversário.”

4-  Como deve coabitar o treino técnico-tático com o treino físico?

“O treino técnico-tático e o treino físico devem acontecer, na maioria das vezes, em simultâneo e de uma forma dinâmica, específica e dirigida para a identidade do jogo, com representações reais daquilo que queremos que aconteça na nossa forma de jogar. Existe porém, a necessidade de realizar algumas sessões complementares no que diz respeito à prevenção de lesões e desenvolvimento de capacidades físicas a nível individual. As sessões complementares que visam desenvolver a força especifica, a agilidade, a coordenação entre outras, são determinantes para potencializar os jogadores do ponto de vista físico.”

5- Quanto ao papel que pode ser desempenhado pelos PT´S  já temos assistido virem a público  2 posições distintas: houve até uma polémica por haver quem considerasse que existiria uma interferência dos PT’S (contratados fora do clube) no treino físico e que acabou por ter responsabilidade direta na lesão de um jogador… outros colegas têm uma perspectiva diferente ao considerarem que os PT’S tinham um papel importante na preparação física. Qual a sua posição?


“A minha posição é que os PT’S têm um papel importante no período transitório. Depois de terminadas as competições, determinados jogadores podem abandonar por completo a prática desportiva com a intenção de descarregarem por completo o stress física e mental acumulado durante toda a época. O problema é que esse processo pode levar a regressão em demasia de determinadas estruturas musculares e isto ser um problema no retorno aos treinos e competição, desta forma acredito ser vantajoso o acompanhamento de profissionais especializados e que possam ajudar na gestão de um processo de treino muito mais leve para manter uma base que sirva de trampolim para quando se aproximar o regresso aos treinos.”

Sérgio Agostinho de Oliveira Vieira, breve apresentação profissional:

  • Atualmente a frequentar UEFA PRO (IV Nível) (Federação Portuguesa de Futebol/ UEFA)
  • UEFA Advanced Course (III Nível) (Federação Portuguesa de Futebol/UEFA)
  • Curso II Nível (Federação Portuguesa de Futebol/UEFA)
  • Curso I Nível (Federação Portuguesa de Futebol)
  • Curso de Informática e GESTÃO (NUFEC – Núcleo de Formação, Estudos e Consultoria, LDA)
  • Licenciado em Treino de Alto Rendimento Desportivo (ESDRM – Escola Superior de Desporto de Rio Maior)

Experiência/ clubes mais recentes:

  • 2019/ 2020 – S.C. Farense, Algarve Futebol SAD – Treinador Principal (Vice-campeão, promovido à 1a Liga)
  • 2018/2019 – F.C. Famalicão – Treinador Principal (Deixou o clube à 26º jornada, Vice-campeão, promovido à 1a Liga)
  • 2017/2918 – Moreirense F.C. – Treinador Principal
  • 2017 – São Bernardo -Treinador Principal
  • 2016 – América Mineiro – Treinador Principal
  • 2016 – Ferroviária – Treinador Principal
  • 2015 – Guaratinguetá – Treinador principal
  • 2015 – Atlético Parananense – Treinador (S23) / Treinador Principal
  • 2013/2014 – S.C. Braga – Observador/ Treinador Adjunto (Semifinalista da Liga Europa)
  • 2012/2013 – S.C. Portugal – Observador (Finalista da Taça de Portugal)
  • 2012/2011 – S.C. Portugal – Observador (Finalista da Liga Europa; Vice-campeão Nacional)

 

 

blog

Treino online
Treino de força
Treino ao ar livre
Treino
Testemunho
Terapia Ocupacional
Sem categoria
saúde
Reflexão da Semana
Prevenção de lesões
Preparação Física
Preparação Física
Postura
Personal Trainer
Perda de Peso
Osteoporose
Nutrição
Músculos
Multidisciplinaridade
Golfe
Futebol
Fisioterapia Desportiva
Fisioterapia
Exercício Físico
Exercício Clínico
Entrevista
Ensino
Educação
Direito Desportivo
Diabetes
Desporto juvenil
Comunicação
Ciência
Cardio
Cancro
Biomecânica
Atletismo
atividade física